Publicado em 08/03/2018

Com a participação de mais de 200 pessoas, Centro de Excelência do Senar é inaugurado em MS

Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte vai formar mão de obra e técnicos para atender todo o país

O Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte do Senar foi inaugurado, na noite desta quarta-feira (7), pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, em Campo Grande para formar mão de obra especializada.

A unidade está instalada na área da Embrapa Gado de Corte e vai oferecer, a partir do segundo semestre deste ano, o curso técnico em Agropecuária com especialização em Bovinocultura de Corte, com uma carga horária de 1.760 horas.

Para o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, o Centro atende uma demanda do setor produtivo. “A adesão de novas tecnologias no meio rural eleva a produtividade no campo e, consequentemente, aumenta a necessidade por mão de obra qualificada. Esta iniciativa vai poder fornecer técnicos qualificados específicos na bovinocultura de ensino médio para atender todo o Brasil”.

Presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, na inauguração do Centro de Excelência

Saito citou, ainda, que o estado possui o quarto maior rebanho bovino do País e é o segundo maior produtor de carne bovina. “Com o Centro, haverá a melhoria no capital humano”.

Ao analisar a importância dos técnicos que serão capacitados no Centro, o presidente da CNA, João Martins, destacou que os profissionais terão papel fundamental por possibilitarem que a tecnologia de instituições, como a Embrapa, cheguem aos produtores rurais.

“Aproximadamente 300 mil produtores rurais produzem 80% da produção brasileira. É com a assistência técnica que nós vamos transformar o meio rural, fazer com que 500 mil pequenos produtores se tornem mais eficientes, com a geração de emprego e renda no campo”, destacou.

O diretor-geral do Senar, Daniel Carrara, destaca que o desafio é formar mão de obra técnica de maneira continuada, para que o profissional capacitado tenha um conhecimento ainda maior de tecnologia. O Centro, conforme ele, vai qualificar para o mercado e também no atendimento da demanda interna da entidade.

“A parceria com a Embrapa, que é o nascedouro da tecnologia nacional, nos possibilita ter esse diferencial, de formar técnicos para atender o nosso sistema. Hoje, a assistência é uma das missões do Senar. Temos, nos próximos dez anos, o desafio de capacitar 50 mil técnicos para atender 500 mil produtores em todo o país. Esse Centro, e outros que serão instalados no Brasil, formarão técnicos não somente para a região onde serão construídos, mas para todo o Brasil”.

Já o diretor-executivo de Inovação e Tecnologia da Embrapa, Cléber Oliveira Soares, pontuou que, atualmente, existem duas grandes vertentes de produção de alimentos no mundo, uma que demanda por quantidade, em razão do número de habitantes do planeta; e outra, por produtos com qualidade diferenciada e que Mato Grosso do Sul consegue uni-las.

“Com ações como essa, formando multiplicadores, levando know how de alto nível para o campo, nós conseguiremos ampliar a participação do Brasil na produção mundial de alimentos”.

O presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), Sérgio Longen, ressaltou que a indústria frigorífica acompanha de perto todo o trabalho desenvolvido nesta ponta da cadeia produtiva da carne. “A qualificação, a pesquisa e a inovação fazem parte hoje de um processo de inovação de todos os setores produtivos”.

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, avaliou a importância da unidade educacional e ressaltou que o Centro ajudará o estado e o Brasil a atingirem o potencial de crescimento na agropecuária. “A inauguração de um Centro de Excelência como esse tem tudo a ver com o momento que estamos vivendo. Inovação, tecnologia, conhecimento, formação de mão de obra e qualificação profissional para as demandas do campo. Isso vai melhorar as condições da porteira para dentro e ajudar a aumentar a nossa competitividade”, apontou.

Estrutura

O Centro inaugurado nesta quarta-feira tem, aproximadamente, 2.000 m² distribuídos em 7 blocos e uma configuração modular, com laboratórios didáticos e de informática, área de convivência e outros departamentos, levando em consideração a acessibilidade para atender pessoas com necessidades especiais.

Fachada do Centro de Excelência, na Embrapa Gado de Corte

O Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte é a segunda unidade de uma rede integrada de ensino voltada para educação profissional e tecnológica a ser inaugurada pelo Sistema CNA/SENAR. Em 2017, foi entregue à população o Centro de Excelência em Fruticultura, na região do Vale do São Francisco, em Juazeiro, na Bahia. Uma terceira unidade será construída em Varginha, Minas Gerais, voltada para a produção de café.

O profissional formado no Centro de Excelência de Campo Grande será capaz de atuar em propriedades rurais, empresas de consultoria, agroindústrias, instituições de assistência técnica, extensão rural e pesquisa, comercialização de equipamentos e produtos agrícolas, cooperativas, associações rurais, entre outros.

Sobre o início das atividades no Centro, o superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan, destaca o 1º Encontro da ATeG, realizado nesta quinta-feira (8). “O grande desafio que temos na produção pecuária é manter o nível de excelência. Para isso precisamos de produtores empreendedores e mão de obra capacitada para levar conhecimento da comunidade científica para o meio rural”.

Com o tema ‘Profissional dos novos tempos’, o encontro vai reunir 110 profissionais que atuam na assistência técnica e gerencial nas atividades produtivas: piscicultura, atividade florestal, bovinocultura de corte, bovinocultura de leite e hortifruticultura. O evento vai contar com palestra sobre o setor, perfil do profissional, ética e motivação, além de atividades vivenciais com foco no aprimoramento de competências e desenvolvimento de habilidades.

Participaram do evento o vice-presidente do Sistema Famasul, Nilton Pickler; o diretor tesoureiro do Sistema Famasul, Luis Alberto Moraes Novaes; a diretora-secretária da Federação, Terezinha Candido; a 2ª diretora tesoureira do Sistema Famasul, Thais Carbonaro Faleiros; o presidente da Aprosoja/MS, Juliano Schamedecke; e o 3º diretor-secretário, André Bartocci.

O evento também foi prestigiado pelo presidente da Faaerj – Federação da Agricultura do Rio de Janeiro, Rodolfo Tavares; o vice-presidente da Famato, Francisco Olabo Puglieses; o superintendente do Senar/MT, Otáveio Celidonio; e o superintendente do Senar/RN, Luiz Henrique Medeiros Paiva.

Participaram, ainda, o secretário de Gestão Estratégica e ex-presidente do Sistema Famasul, Eduardo Riedel; o ex-presidente do Sistema Famasul, Ademar Silva; o diretor do Senac/MS, Vitor Melo; o diretor-superintendente do Sebrae/MS, Cláudio George Mendonça; o presidente da Fetagri, Valdinir Nobre; o chefe-geral da Embrapa Pantanal, Jorge de Lara; o presidente do MNP, Rafael Gratão; o presidente da Fundação MS, Luciano Muzzi; o secretário da Semagro, Jaime Verruck; e o chefe-geral interino da Embrapa Gado de Corte, Ronney Mamede.

Representantes rurais: A inauguração do Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte do Senar teve a presença dos presidentes dos sindicatos rurais de Mato Grosso do Sul: Moacir Reis, de Água Clara; Moezis José dos Santos, de Anastácio; Roseli Ruiz, de Antônio João; Eduardo Sanchez , de Aparecida do Taboado; Frederico Borges Stella, de Aquidauana; Manoel Agripino, de Bataguassu; Altamir José Ramos da Fonseca, de Batayporã; Leandro Mello Acioly, de Bela Vista; Adolfo Chorati Cavalheri de Brasilândia; Antônio Maran, de Caarapó; Saturnino Silvério, de Camapuã; Cilas Alberto de Souza, de Cassilândia; Lauri Dalbosco, de Chapadão do Sul; Luciano Aguilar, de Corumbá; Cláudio Pradella, de Douradina; Lúcio Damália, de Dourados; José Ricardo Casotti, de Fátima do Sul; Jesus Cleto Tavares, de Guia Lopes da Laguna; Márcio Margato, de Iguatemi; Ivan Leal de Paula, de Inocência; Edy Elaine Tarrafel, de Ivinhema e Novo Horizonte do Sul; José Eduardo Grubert, de Jardim; José Pereira da Silva, de Jateí; Ramão Benites, de Juti; Christiano Binz, de Maracaju; Cláudio Straliotto, de Nioaque; Hemerson Israel dos Santos, de Nova Andradina; Nilo Alves, de Paranaíba; Florindo Cavalli Neto, de Santa Rita do Pardo; Maria Neide Casagrande Munaretto, de Tacuru; João Borges, de Terenos; Ivan Carrato, de Três Lagoas; Valter Dalla Valle, de Vicentina; além de Laercio Mota de Castro, representando Alcinópolis; Vilson Brusamarello, de São Gabriel do Oeste, Marcelo Bertoni, de Bonito, Rodolfo Vaz de Carvalho, de Campo Grande e Janes Bernandino, de Bandeirantes.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Sistema Famasul