Skip directly to content

Aproximadamente 600 pessoas participam da primeira feira de piscicultores do Senar/MS, em Nioaque

19/04/2019 - 13:00

O Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural realizou, nos dias 17 e 18 de abril, a 1ª Feira de Piscicultores de Nioaque, município localizado a 145 quilômetros da Capital. O evento foi promovido em parceria com o sindicato rural, com o objetivo de comercializar peixes produzidos por produtores que recebem Assistência Técnica e Gerencial – ATeG.

Segundo a agente de comercialização do Senar/MS, Alana Neto, responsável pela ação, iniciativas deste cunho são importantes para o mercado agropecuário. “A finalidade da feira é facilitar o escoamento do peixe desde a produção até o cliente final, além de incentivar o consumo da proteína”, destaca.

Para o presidente do sindicato de Nioaque, Iziquiel Rodrigues de Oliveira, a feira deve chamar a atenção dos produtores para os eventos da instituição. “A parceria do Senar com o sindicato é fundamental e muito bem-vinda.  Por isso chegamos a esse resultado: peixe saindo sem parar e continuando a vender”.

Para a realização do evento, a ATeG convocou produtores que já possuem um elevado número de matéria-prima para a comercialização. Segundo o piscicultor, Rafael Guerra Rosa, a assistência técnica começou por meio da união de uma turma de alunos que participou de um curso realizado pela instituição. "A partir do momento que eu entrei com a primeira safra de peixes, eu já estava com a assistência técnica, então foi bom porque qualquer dúvida que nós tínhamos já eram solucionadas", explicou.

Além disso, o produtor destacou que houve um desenvolvimento depois da mediação da instituição. "Quando há uma união dos produtores para receber assistência, desde compra coletiva e venda, facilita e aumenta o número de piscicultores gerando mercadorias".

O piscicultor, Marcos Trajano, elogiou o trabalho realizado pela ATeG e reforça que houve um aumento em sua produção. “Eu comecei com 100 peixes para verificar o desenvolvimento em minha propriedade, que tem condições menos favoráveis para a criação, mas depois do Senar melhorou totalmente”.

Os produtos selecionados foram levados a um frigorífico para limpeza e receber o SIF - Sistema de Inspeção Federal. Segundo o coordenador da ATeG Piscultura, André Luiz Nunes, a qualidade do pescado é garantida. "Todos os animais comercializados foram acompanhados pela assistência técnica desde os primeiros dias de vida até o momento do abate".

Nunes também reforça que através da iniciativa o campo se uniu ao meio urbano. "O produtor teve uma receita bruta acima do esperado, ele conseguiu escoar a produção. Com isso teve um lucro maior. Esse foi um dos pontos que favoreceu a feira", enfatiza.

O prefeito, Valdir Júnior, apoiador da iniciativa, destaca a importância da agricultura familiar no município e acrescenta que a geração de renda é um dos interesses para a região. “Essa parceria do Senar, por intermédio da Secretaria de Agricultura é fundamental para poder fazer o pequeno, o médio e o grande produtor investir”.

O Senar/MS presta atendimento a 22 participantes nessa vertente apenas no município. A feira contou com cerca de 450 quilos da espécie de pacu e vendeu toda a mercadoria. A estimativa é de que aproximadamente 600 pessoas passaram no local.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul - Vitor Ilis