Skip directly to content

Assistência Técnica e Gerencial: Senar/MS auxilia piscicultores no aumento da produtividade

02/09/2019 - 16:15

Os 140 piscicultores atendidos pela ATeG – Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural cultivam 392 mil peixes, divididos em uma área de 23,9 hectares de lâmina d’água. Segundo o coordenador do programa, André Luiz Nunes, a média da produção antes da iniciativa era de 5,2 toneladas por hectare. “Com a entrada da ATeG na propriedade esse número passa a 7,9 toneladas por hectare. O peixe mais produzido pelos nossos produtores são os pacus e tambacus, correspondendo a 51% da produção assistida”, explica. Este é o assunto especial do Mercado Agropecuário dessa segunda-feira (02) que comemora a Semana Nacional do Peixe.

Nunes afirma que nos últimos 16 meses os piscicultores auxiliados comercializaram 158 toneladas, contribuindo para a produção de Mato Grosso do Sul, que em 2018 ficou 10º lugar no ranking nacional com 26 mil toneladas. “Esta foi uma das primeiras culturas atendidas pela ATeG, com início em 2014”. O coordenador ainda acrescenta que o programa contempla 20 municípios.

O manejo também é adaptado conforme a área da atividade. “Estes produtores estão localizados nas bacias hidrográficas do Paraná e do Paraguai. Por este motivo, existem particularidades no modelo de produção para cada região. Nós os orientamos para que eles possam aumentar a produtividade ao máximo. Nos últimos 5 anos, a cadeia produtiva evoluiu muito, intensificando a quantidade e com abertura de indústrias que são autossustentáveis na matéria prima, o peixe”, explica, Nunes.

Exportação – Segundo o MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, entre janeiro a julho de 2019, o estado comercializou cerca de US$ 2,6 milhões em pescados. Em comparação ao mesmo período do ano passado, as vendas de tilápia aumentaram 42% chegando aos US$ 160 mil.

Mercado Agropecuário – O Sistema Famasul divulga todas as segundas-feiras uma matéria sobre o andamento das principais cadeias produtivas de Mato Grosso do Sul. Acompanhe!

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Vitor Ilis