Skip directly to content

Encontro apresenta otimizações para a atividade avícola em MS

05/05/2015 - 15:45

Para que galináceos como frangos, perus, patos, gansos, codornas, avestruzes cresçam e ganhem peso, os criadores precisam equilibrar a temperatura dentro dos aviários. A técnica tradicional que utiliza água e energia elétrica poderá ser substituída por métodos mais eficazes nos galpões, mais econômicos e sustentáveis. Este será um dos temas apresentados durante o 3º Encontro Tecnológico da Avicultura de Mato Grosso do Sul,  que será lançado na próxima terça-feira (12.05), às 8 horas, na Casa Rural, em Campo Grande.

Para o vice-presidente da Avimasul – Associação de Avicultores de MS, Adrualdo Hoffmann, o setor ainda é carente de orientações: “Muitos avicultores nunca tiveram acesso a informações como as que serão apresentadas no evento”. O dirigente ressalta que um dos focos do evento será debater processos de criação mais econômicos. “Os avicultores utilizam água e vento para equilibrar a temperatura nos ambientes onde são criadas as aves. Uma das alternativas que será apresentada nas palestras é reduzir o consumo de água e energia e alcançar resultados iguais ou maiores do que com o manejo convencional”.

Mato Grosso do Sul é o 8º no ranking nacional em abates de aves e o 11º na criação de galináceos destinados a produção de alimentos. Os dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística motivam a realização do Encontro que irá apresentar aos participantes o atual cenário avícola no Estado e oferecer aos produtores novas alternativas.

O 3º Encontro da Avicultura de MS acontece no dia 20 de maio, às 12 horas, no Auditório do Sindicato Rural de Dourados. O evento, realizado pela Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS e pela Avimasul, abordará os temas ‘Eficiência do consumo de energia nos aviários e otimização dos equipamentos’, palestra ministrada por Andrey Gava Citadin e ‘Uso eficiente da água no controle da ambiência em aviários’, com Luiz Cavagnoli.

Para o presidente da Famasul, Nilton Pickler, o evento é oportuno também para aproximar o produtor de entidades que representam a atividade avícola no Estado, potencializando a atividade avícola. “Mato Grosso do Sul exporta 161 mil toneladas de carne in natura de frangos para 75 países, entre eles Arábia Saudita, Japão e China, principais parceiros comerciais do estado. Como o próprio nome diz, o Encontro une forças entre avicultores, associações e sindicatos e eleva o potencial produtivo do setor”, explica.