Skip directly to content

Encontro técnico na Famasul debate ações para incentivar a ovinocultura em MS

27/09/2019 - 19:45

O Sistema Famasul promoveu, na tarde desta sexta-feira (27), em Campo Grande, o 1º Encontro Técnico da Ovinocultura Sul-Mato-Grossense. O evento foi realizado por meio do Senar/MS em parceria com a Asmaco (Associação Sul-Mato-Grossense de Criadores de Ovinos), reunindo produtores, pesquisadores, profissionais e técnicos do setor para debater estratégias para melhorar a produção, comércio e consumo da carne de ovinos e alavancar o segmento no estado.

Para o presidente da Famasul, Mauricio Saito, a ovinocultura tem grandes possibilidades de crescimento em Mato Grosso do Sul. “Temos ferramentas importantes para essa expansão, a começar pela versatilidade da atividade, que pode ser consorciada em pequenas, médias e grandes propriedades. Temos ainda produtores que buscam conhecimento e tecnologias, além de um mercado aquecido com demanda cada vez maior pela carne de cordeiro”, enfatizou Saito.

A programação contou com palestras sobre a indústria frigorífica, empreendedorismo, cenários e tendências para o setor e demandas de pesquisas.

Participaram do evento a médica veterinária, diretora da Asmaco, Ana Cristina Andrade, o pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos, Fernando Reis, o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Alexandre Agiova, e o empresário Eduardo Fornari, proprietário da marca Vermelho Grill. Também teve palestra do chef Adriano Torres sobre cortes e preparo de carnes, seguida de degustação de cordeiros produzidos no estado.

Por meio da ATeG (Assistência Técnica e Gerencial), o Senar/MS atende 41 ovinocultores em 16 municípios, com total de 5,3 mil animais. Desde o início do atendimento, em agosto de 2018, o faturamento dos produtores atingiu R$ 650,6 mil, com aumento de 9,5% na comercialização, e salto na produtividade de 211 kg/hectare para 307 kg/ ao ano.

Pioneirismo – Desde 2013, Mato Grosso do Sul adota um sistema inédito de abate de ovinos. O PDOA (Propriedade de Descanso de Ovinos para o Abate) foi implementado com o objetivo de organizar a produção fracionada no estado, reunindo os animais no mesmo local para facilitar o escoamento às indústrias frigoríficas.

A iniciativa tem participação do Sistema Famasul, Asmaco, SFA/MS, Iagro, Sefaz, Semagro e Câmara Setorial da Ovinocultura. Há uma PDOA instalada em Campo Grande e outra em São Gabriel do Oeste.

Rebanho - Dados do IBGE mostram que o estado possui 445,2 mil cabeças de ovinos. No 1º semestre de 2019 foram abatidos 1.141 animais. De acordo com a Asmaco, de 2012 para 2017, o aumento no número de abates chegou a 190%, com alta de 73,6% na valorização no preço da carne.

Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul - Anahi Gurgel