Skip directly to content

Estado libera R$ 1,7 milhão para pesquisa e desenvolvimento tecnológico na agricultura

28/10/2019 - 21:45

O presidente da Famasul, Mauricio Saito, participou, nesta segunda-feira (28), da assinatura de um convênio entre o Governo de Mato Grosso do Sul e a Fundação MS, que destina R$ 1,7 milhão para o “Programa de Validação das Tecnologias para as Culturas de Soja e Milho no estado”.

A parceria prevê o desenvolvimento de pesquisas ligadas à produção desses grãos no estado, contemplando estudos voltados à validação de tecnologias para o campo e serão realizados nas 13 unidades da Fundação MS. 

O evento teve a presença do governador, Reinaldo Azambuja, do secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, do diretor-presidente da Fundação MS, Luciano Muzzi, do diretor-presidente da Fundect, Márcio de Araújo, e do presidente da Aprosoja/MS, André Dobashi.

“O papel da ciência disponibilizando tecnologias para o agro é de extrema importância, para que o produtor possa adotar inovação no campo, produzindo mais, com mais qualidade e segurança alimentar”, disse Saito.

Para o governador, o trabalho desenvolvido pelos centros de pesquisa “é fundamental para dar segurança ao produtor e estabilidade à produção, mesmo nas intempéries”. “Temos tido anos de clima irregular e mesmo assim mantido uma produtividade média muito melhor do que já tivemos no passado; fruto do trabalho dos institutos de pesquisa”, avaliou. 

“O setor público é um ente importante para que a gente possa sempre trazer soluções tecnológicas para o crescimento e o desenvolvimento da agropecuária sul-mato-grossense”, afirmou Luciano. 

O recurso e as pesquisas serão administrados pela Fundação MS e seus resultados preveem reflexos já na safra de soja 2019/20 e também na segunda safra do milho, para o próximo ano.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul - Anahi Gurgel