Skip directly to content

Otimismo na economia e evolução da agropecuária no Brasil são abordados por especialistas na 10ª edição do MS Agro

21/11/2019 - 09:45

Promovido pela Famasul, o tradicional encontro, já é uma das principais agendas da instituição, reuniu cerca de 200 pessoas. 

“Com toda certeza, podemos dizer que, há uma década, este grande encontro cumpre com o propósito de contribuir com a evolução, intensa e constante, do setor rural, compartilhando conhecimento com os produtores e toda a sociedade”. As palavras são do presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, na abertura da 10ª edição do MS Agro, nesta quarta-feira (20). O evento, que usou o limite máximo do auditório da Casa Rural, em Campo Grande, reuniu cerca de 200 participantes, se consolidando como uma das principais agendas políticas e econômicas da instituição em 2019. 

 “Tivemos um incremento de 20% na oferta da proteína animal desde 2010, considerando que houve redução na área de pastagem e a entrada de novas atividades, como grãos e florestas, culturas que migraram para as áreas antes degradadas. A perspectiva de crescimento para a safra de soja 2019/2020 em Mato Grosso do Sul é de 5%, mesmo com o atraso na semeadura”, detalha Saito. 

Segundo o presidente da federação, o desafio é atender à crescente demanda do mercado com qualidade e segurança alimentar. “O agro é desafiado em não só manter mas também, ampliar a capacidade de produção a todo instante, além de carregar a responsabilidade de fornecer maior quantidade de alimentos, com qualidade e segurança, características inerentes ao produtor rural”, complementa. 

O contexto internacional para agropecuária foi o tema da palestra ministrada pela coordenadora de relações internacionais da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), Camila Sande. “Estamos focados em entrar em novos espaços do mercado internacional e temos grande potencial exportador. A ‘Rede Interagro’ é um projeto de internacionalização do agro. A ideia da iniciativa é preparar os produtores para que todos entrem no trilho da exportação”. 

Na explanação do economista Celso Toledo, o tema foi o cenário macroeconômico no Brasil e no Mundo e as perspectivas para o setor Agro. “A conjuntura econômica aponta dois cenários globais possíveis, um de recessão e outro de crescimento moderado. A atenção e acompanhamento sobre o assunto deve ser muito grande no Brasil. Precisamos fortalecer as nossas bases econômicas, aumentar nossa confiança e, sempre, torcer pelo melhor, estando preparado ao desenrolar dos cenários”.

Participaram do evento o vice-presidente do Sistema Famasul, Luis Alberto Moraes Novaes; o diretor-tesoureiro, Marcelo Bertoni; diretor-secretário, Frederico Stella; superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan; o superintendente da Conab, Nilson Marques; diretor da Fundação MS, Alex Melotto; chefe-geral da Embrapa Agropecuária Pantanal, Jorge de Lara; chefe-geral interino da Embrapa Gado de Corte, Ronney Robson Mamede; superintendente do Banco do Brasil, Sandro Jacobsen Grando; diretor de operações do Sebrae/MS, Tito Estanqueiro; presidente da OCB/MS, Celso Ramos Regis e o presidente do CRMV/MS, Rodrigo Piva. 

Também estiveram presentes produtores rurais e representantes de sindicatos rurais dos municípios de Amambai, Angélica, Anastácio, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Batayporã, Bela Vista, Bonito, Brasilândia, Camapuã, Caracol, Chapadão do Sul, Corumbá, Douradina, Glória de Dourados, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi, Inocência, Itaporã, Ivinhema e Novo Horizonte do Sul, Jateí, Jutí, Maracaju, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba, Rio Brilhante, Santa Rita do Pardo, São Gabriel do Oeste, Três Lagoas, Vicentina, Pedro Gomes, Ponta Porã, Campo Grande.

Painel de Debate

O último momento da programação foi o debate mediado pela jornalista e especialista em economia, Kellen Severo. “Trouxe aqui alguns tópicos importantes citados hoje. Um deles é a ampliação da pauta internacional, confirmando que o governo brasileiro tem a clareza da relevância dessa abertura de mercado. Outro assunto é o desafio do Brasil seguir crescendo de forma sustentável dentro de um cenário de recessão mundial. Para tal desafio o setor agro será motor fundamental, mantendo sua expansão e geração de divisas e empregos”.

O painel contou com a participação dos outros dois palestrantes e dos produtores rurais, acadêmicos e profissionais de diferentes áreas que participaram do evento.

MS Agro – realizado pela Famasul, com patrocínio do Senar/MS, Sistema OCB/MS (Organização Cooperativas Brasileiras), Sicredi, Bayer e com apoio do Sebrae/MS (Serviço Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul - Ellen Albuquerque