Skip directly to content

Parceria Senar/MS e Biosul dá resultados positivos na comunidade Furnas do Dionísio

26/09/2019 - 17:15

Fotos: Leandro Abreu

Um ano após a entrega das mudas de cana-de-açúcar na comunidade Furnas do Dionísio, a parceria do Senar/MS com a Biosul (Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul) já está dando resultados positivos. Com matéria-prima melhor, rapaduras produzidas têm mais qualidade para satisfazer consumidores.

“No trabalho realizado tivemos outras instituições que auxiliaram a comunidade, como a Biosul que através de seus associados contribuiu com as mudas. Faltava a melhoria na matéria-prima que é utilizada na fabricação da rapadura. Isso tudo fortalece todo o sistema, os beneficiados são os produtores da região. Mais uma ação que o Senar/MS participa para auxiliar os produtores, por meio da Assistência Técnica e Gerencial em Horticultura”, comentou o coordenador da Assistência Técnica e Gerencial em Horticultura, Dorly Pavei.

“Isso tudo vai trazer diversos benefícios para a comunidade como melhor rendimento, uma rapadura com acabamento melhor, um produto de melhor qualidade, para que o consumidor fique mais satisfeito e também possa valorizar o produto”, completa Pavei.

Para o produtor e presidente da Associação dos Produtores da Furnas do Dionísio, Nilson Martins, em um ano de parceria, as mudanças são visíveis e gratificantes.

“O resultado é uma cana com teor maior de açúcar do que a gente produzia antes. Através dessas mudas vamos conseguir ampliar o plantio da comunidade. Muito satisfeitos com o resultado. O Senar/MS chegou para darmos um passo grande com a comunidade. Até o momento nós trabalhávamos da maneira que achávamos ser o correto, mas não estava certo. Eu mesmo como produtor estou muito satisfeito. Gastava além do necessário. Com o Senar/MS acompanhando isso mudou”, detalha.

“Cada produtor tem um talhão de cana que varia de meio hectare a um hectare. Temos uma estimativa de 7,5 hectares de cana juntando os 15 produtores da associação. Temos Rapadura, açúcar, farinha e verduras também. Tudo isso junto com o Senar/MS foi conquistado. Nós só melhoramos. Somos muito gratos pelo Senar/MS estar dentro da comunidade, por estar nos acompanhando e dando essa continuidade a produção aumentou”, completou Martins.

Nathália Araújo, técnica de campo do Senar/MS que realiza o atendimento na comunidade, afirma que os primeiros resultados já começaram a ser colhidos.

“O pessoal se dedicou bastante desde o plantio. Tradicionalmente eles não faziam adubação de plantio e entramos com essa técnica. Controle de plantas daninhas também para ter um material de qualidade e um bom produto. Estão colhendo os frutos já. Ainda não fizemos a avaliação em números, mas pela observação dos produtores que já tem anos trabalhando com a rapadura, eles afirmaram que o ciclo dela foi mais rápido, o rendimento do caldo da cana também e o teor de açúcar que é maior”, resumiu.

Gerente executivo da Biosul, Érico Paredes, participou da visita à comunidade um ano após a entrega das mudas. “A gente tem visto que felizmente a cana que a gente trouxe deu muito certo. Tem brotado bem, recebido bastante elogio dos produtores. A gente vê isso tudo com bastante satisfação que a matéria-prima que a gente entregou está trazendo um produto de maior qualidade, segundo depoimento dos próprios produtores que tem observado isso. Melhoria na questão de coloração, quantidade de açúcar. E a gente fica satisfeito de poder ter contribuído. E continuamos à disposição para fazer essa contribuição na parte técnica junto a equipe do Senar/MS, que também parabenizo pelo excelente trabalho de acompanhamento e assistência”, disse.

Assessoria de Comunicação Sistema Famasul – Leandro Abreu