Skip directly to content

Segurança alimentar e qualidade são frutos da inspeção sanitária e engajamento do setor rural, afirma Mauricio Saito

03/09/2019 - 07:45

“Quando se fala do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal, mostramos ao mundo que há muita eficiência na produção, mas também preocupação com a qualidade, sustentabilidade e segurança alimentar”. A afirmação foi feita nessa segunda-feira (02) pelo presidente da Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Mauricio Saito, na abertura do seminário do Sisbi – POA (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem), realizado pelo Mapa (Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento). O evento segue até sexta (06), na sede da Casa Rural, em Campo Grande.

Durante o encontro, Saito ressaltou que o setor agropecuário é responsável por menos de 1% da emissão de gases de efeito estufa. “O número real, embasado pela comunidade científica, confirma que, além da produção e produtividade, o setor rural é eficiente e engajado com a sustentabilidade”, disse.

O seminário do Sisbi – POA antecede o Curso de Atualização em Inspeção Higiênico-Sanitária e Tecnológica de Carnes, voltado para médicos veterinários. “Mostramos uma eficiência com o avanço da atividade nos últimos 40 anos e conquistamos novos mercados recentemente, resultado da atuação da ministra Tereza Cristina e da efetividade de órgãos que acompanham a qualidade dos produtos e do perfil do produtor rural”, complementou Saito.

Representando a ministra Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, José Guilherme Leal, destacou a necessidade de adequação ao sistema. “Os requisitos técnicos dão condições para que os produtores façam parte do processo e se consolidem no mercado, o que é muito importante para o arranjo do setor. A adesão ao Sisbi qualifica e viabiliza o comércio interestadual”, ressaltou. Segundo Leal, entender as modificações e as normas agiliza o sistema de informação entre os estados e dá autonomia para todos os envolvidos.

O secretário da Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, falou em nome do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja. “Destacamos a importância da parceria e dos desafios junto às prefeituras. O objetivo dessa fase inicial é fazer a conscientização. A inspeção é fundamental para o avanço. Com o apoio do governo do estado, algumas medidas serão implantadas e dará intensidade aos trabalhos de sanidade, que são permanentes. A lógica de tudo isso é a garantia de um produto de qualidade”, concluiu.

Também participaram da abertura o diretor-secretário do Sistema Famasul, Frederico Stella; o diretor-tesoureiro da federação, Marcelo Bertoni; o superintendente da Semagro, Rogério Beretta; o superintendente da SFA/MS, Celso Martins; o diretor-presidente da Iagro, Daniel Ingold; o presidente da Assomasul, Pedro Arlei Caravina; além da diretora do Departamento de Inspeção de Origem Animal do Mapa, Ana Lúcia Viana e a diretora do Departamento de Suporte e Normas do ministério, Judi Nóbrega.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul