Skip directly to content

Senar/MS realiza workshop sobre doenças virais de suínos e abre temporada nacional

14/08/2019 - 09:00

Mato Grosso do Sul foi escolhido como primeiro estado a realizar, nesta terça-feira (13), o Workshop Sobre Doenças Virais de Importância na Produção de Suínos. Evento ocorrerá em outros 10 estados com o lançamento em Brasília nesta quarta-feira (14). Organizado pelo Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural –, o evento realizado no Sindicato Rural de Dourados – a 230 km de Campo Grande –, teve como palestrante a Dra. Masaio Mizuno Ishizuka, especialista em epidemiologia das doenças infecciosas.

Workshop é realizado em parceria com a ABCS – Associação Brasileira dos Criadores de Suínos –, ABPA – Associação Brasileira de Proteína Animal –, ABEGS – Associação Brasileira das Empresas de Genética de Suínos –, Abraves – Associação de Médicos Veterinários Especialistas em Suínos –, e demais parceiros estaduais.

Representando o Sistema Famasul, Fernanda Oliveira, coordenadora do programa de Assistência Técnica e Gerencial para suínos e aves do Senar/MS, ressaltou a importância de eventos como o workshop para Mato Grosso do Sul.

“Somos o primeiro estado a ser contemplado no Brasil com o workshop, principalmente porque somos um estado que se destaca na suinocultura. Estamos em sexto lugar na produção e sétimo no abate. A capacitação de profissionais do setor, gerentes de granja, médicos veterinários e produtores é essencial para que as premissas da biosseguridade sejam aplicadas e tenhamos sucessos também, sem focos dessas doenças nas nossas granjas. O Senar/MS e o Sistema Famasul também tem ações voltadas para biosseguridade na suinocultura. Temos o programa de Assistência Técnica e Gerencial e também com os cursos de FPR na parte de biosseguridade”, ressaltou.

Presidente da Asumas – Associação Sul-Mato-Grossense de Suinocultores –, Alessandro Boigues, também participou da abertura oficial do evento na manhã desta terça-feira. “Agradecer o apoio de todos os técnicos, produtores e pessoas ligadas ao nosso segmento. E dizer que é muito importante a presença maciça. Em um estado que ainda não é grande na produção de suínos, mas um estado muito grande na valorização das pessoas que trabalham com a suinocultura. Esse é nosso estado e nossa força. São todos vocês que darão a grandeza da nossa suinocultura. Isso demonstra o comprometimento com a nossa atividade”, afirmou.

Michael Araújo, diretor do Sindicato Rural de Dourados, agradeceu ao Senar/MS por ser pioneiro na realização do evento. “Satisfação muito grande ter a casa cheia aqui no Sindicato Rural de Dourados. Atividade da suinocultura é muito importante e o sindicato enxerga como uma grande fonte de diversificação e renda para todos os produtores. Nesse momento de incertezas, esse workshop que o Senar/MS traz para Dourados e contempla o estado todo como o primeiro evento, trará grandes informações muito importantes para tomada de decisões nas propriedades e sem dúvida vai contribuir para a evolução do setor”, disse.

Charli Ludtke, diretora técnica da ABCS, realizou a abertura da palestra e ressaltou o privilégio dos produtores, profissionais do setor e acadêmicos em acompanharem o evento.

“Para esse assunto tão importante que é como mitigar os fatores de risco e evitar a entrada de doenças como a Peste Suína Africana, por exemplo, teremos a professora Masaio que falará para nós os fatores de risco. Tenho certeza que o dia de hoje será muito produtivo, principalmente porque conseguiremos olhar o todo. Entender o que é risco na minha propriedade, o que é risco em Dourados e no Estado. Entendendo como reduzir esse risco”.

Abrindo sua palestra, a Dra. Masaio afirma que veio a Mato Grosso do Sul para compartilhar conhecimento e também aprender com os participantes do workshop. “Quero compartilhar com vocês tudo que aprendi nos meus 54 anos de carreira profissional. E aprender com vocês também. Um pouco dos seus problemas, das suas preocupações e verificar até onde nós podemos conciliar as medidas de mitigação de risco, porque não há problemas sem solução”, concluiu.

Além da Peste Suína Africana, o evento, que ocorre até o fim desta terça-feira, falará também sobre: Peste Suína Clássica, a Síndrome Respiratória e Reprodutiva dos Suínos, doenças vesiculares – Febre Aftosa, por exemplo –, e também sobre o Papel do Serviço Veterinário Oficial no atendimento às enfermidades de notificação obrigatória.

Assessoria de Comunicação Sistema Famasul – Leandro Abreu